Primeira Página | Também Queria te Dizer

Também Queria te Dizer


  • 28 set


  • admin

Também queria te dizer

TAMBÉM QUERIA TE DIZER – cartas masculinas é a compilação de 7 cartas extraídas do livro “Tudo o Que eu Queria Te Dizer” de Martha Medeiros. Retratos em primeira pessoa de homens entre 18 e 70 anos.

São seis desabafos. Seis homens falando com humor e sensibilidade de sua mágoas , medos, revoltas, alegrias e tristezas em temas como culpa, traição, preferências sexuais,  abordo, tragédias pessoais, e situações hilariantes e inusitadas.

São seis depoimentos apaixonados e confissões que não puderam ser feitas em viva voz. Seis personagens  que sempre quiseram revelar seus segredos e nunca tiveram coragem. São pedidos de perdão, desejos de vingança, revelações bombásticas e surpreendentes às vezes trágicas, às vezes hilariantes.

Uma peça que fala sobre as relações entre homens e mulheres, pais e filhos, entre amigos, entre irmãos, ente chefes e funcionários, entre artistas e a mídia, entre a fé e a lei, entre saúde e doença, numa encenação delicada, que buscará   desmistificar  o processo de criação do ator, mostrando os seis personagens  sem recursos de maquiagem e troca de figurinos e adereços,  mergulhando verticalmente no trabalho do ator e em todas as possibilidades de atuação e transformação em vários personagens utilizando somente os recursos de corpo e voz.

Uma delicada ode às relações humanas e ao ofício do ator.


Pela primeira vez sozinho nos palcos, Emilio Orciollo Netto, estreia, dia 10 de novembro, no espetáculo Também Queria Te Dizer, de Martha Medeiros.

Dirigido por Victor Garcia Peralta, o ator paulistano vivencia as alegrias e angústias de seis personagens, no Midrash Centro Cultural.
A partir de 10 de novembro, o ator Emilio Orciollo Netto, estreia em seu primeiro monólogo, Também Queria Te Dizer – Cartas Masculinas, no Midrash Centro Cultural, no Leblon. A peça apresenta a compilação de cartas extraídas do livro Tudo Que Eu Queria Te Dizer, da escritora gaúcha Martha Medeiros, que teve mais de 100 mil cópias vendidas. Com direção de Victor Garcia Peralta, Emilio retrata, em primeira pessoa, experiências e descobertas de seis homens muito diferentes.
São seis desabafos. Seis homens expressando com humor e sensibilidade suas mágoas, medos, revoltas e alegrias. Seis visões de temas como culpa, traição, preferências sexuais, aborto, morte e vida em situações hilariantes e inusitadas. Seis depoimentos apaixonados e confissões que não puderam ser feitas em viva voz. São pedidos de perdão, desejos de vingança, revelações bombásticas e surpreendentes, às vezes trágicas, às vezes hilariantes, mas sempre com a sensibilidade característica da autora.

Uma peça que fala sobre as relações entre homens e mulheres, pais e filhos, entre amigos e irmãos, entre chefes e funcionários, entre artistas e a mídia, entre a fé e a lei, entre saúde e doença. Um monólogo que mergulha verticalmente no trabalho do ator e suas possibilidades de atuação.

Uma delicada ode às relações humanas e ao ofício do ator.

  • A peça veio para mim como um grande desafio. Estou completando 23 anos de carreira e pensei, por que não me arriscar em um solo, monólogo, enfim, seja lá do queiram chamar. Para mim Também Queria Te Dizer é uma grande homenagem ao trabalho solitário de um artista. Seja ele ator, músico, artista-plástico, qualquer artista em um processo criativo. A gente nasce só, morre só , e, muitas vezes, vive sozinho.

    Um artista pode tudo, independente do que outros acham, se é melhor ou pior, se é “artístico” ou não. É preciso não desistir, continuar e trabalhar.

    O artista está sempre em processo e duvide de quem vem com resoluções, resultados ou respostas.

    O que é a arte e pra que serve??

    Sinceramente não sei. O que sei é que é vital em minha vida como um grande desabafo, às vezes sem linearidade, mas com pura intuição e entrega.

    Procurei o Victor pois é um diretor que admiro já há algum tempo, e ele me apresentou o livro de Martha Medeiros Tudo Que Eu Queria Te Dizer. Ele falou: “dê uma olhada nas cartas masculinas”. Quando li fiquei fascinado com essas cartas e com a possibilidade de contá-las.

    Também Queria Te Dizer conta a história de um artista-plástico que faz uma instalação de cartas e se permite viver a vida de alguns autores das cartas escolhidas, vivendo os dramas, as descobertas, as alegrias e os desabafos de pessoas que chegaram em momentos limítrofes e resolveram contar tudo!

    Aconteça o que acontecer, um artista não pode parar. Sua obra está sempre em movimento.

    Essa é uma peça artesanal que faço sem patrocínio, com dinheiro do bolso e com amigos artistas talentosíssimos que resolveram pegar o mesmo trem e contar juntos uma história. É uma declaração de amor ao ofício do artista.

    EVOÉ BACO!!!!
    Emilio Orciollo Netto.


  • Martha Medeiros (1961) é gaúcha de Porto Alegre, onde reside desde que nasceu. Fez sua carreira profissional na área de Propaganda e Publicidade, tenho trabalhado como redatora e diretora de criação em vária agências daquela cidade. Em 1993, a literatura fez com que a autora, que nessa ocasião já tinha publicado três livros, deixasse de lado essa carreira e se mudasse para Santiago do Chile, onde ficou por oito meses apenas escrevendo poesia.

    De volta ao Brasil, começou a colaborar com crônicas para o jornal Zero Hora, de Porto Alegre, onde até hoje mantém coluna no caderno ZH Donna, que circula aos domingos, e outra — às quartas-feiras — no Segundo Caderno. Escreve, também, uma coluna semanal para o sítio Almas Gêmeas e colabora com a revista Época.

    Em Tudo Que Eu Queria Te Dizer, a autora reúne reais, trágicas, por vezes cômicas, devastadas por sua dor. Mestre na capacidade de nos emocionar, de forma simples e direta, Martha Medeiros concebeu ‘Tudo que eu queria te dizer’ como um livro de contos, estruturados de forma independente. Na forma de cartas, Martha revela com delicadeza os dramas das personagens. O livro foi lançado pela editora Objetiva, em 2007, e já teve mais de cem mil cópias vendidas.

  • Emilio Orciollo Netto é ator desde os 15 anos de idade. Começou no Ipe Clube em São Paulo fazendo teatro amador por 3 anos e ganhou o prêmio de ator revelação em 1989 no Festival Interclubes de Teatro. Umas das juradas deste Festival, a atriz Lélia Abramo, após aprovar sua atuação em cena, lhe disse para procurar uma escola profissionalizante, e foi o que o Emílio fez, entrou na EAD assim que completou 18 anos. Lá, cursou de 1994 a inicio de 1997 onde saiu para fazer a novela Anjo Mau da Tv Globo.

    Emílio é formado em Administração de Empresas pela UNIP em SP, o que o ajuda muito como produtor de suas peças. “Salve o ofício do ator! Ator que é poeta, ator que enlouquece, ator que vive pro fazer. Ator que está desempregado que vive ferrado, que vive suado e com o suor de seu sangue alimenta a alma da humanidade.” Diz Emílio.

    Entre seus últimos trabalhos estão o Príncipe Sandra, na novela “Gabriela”, no ar pela TV Globo e a bem sucedida comédia “E Aí, Comeu?”, do qual é protagonista e co-produtor e que já teve mais de 2 milhões de expectadores nos últimos três meses.

  • Victor Garcia Peralta se formou no Piccolo Teatro de Milano, na Itália. Na Argentina foi premiado com o Molière de Melhor Diretor pelo espetáculo Las Lágrimas Amargas de Petra Von Kant, de R.W. Fassbinder. Também foi premiado pelas versões em espanhol das peças Querido Mundo e Como Se Encher Um Biquini Selvagem, dos autores brasileiros Miguel Falabella e Maria Carmen Barbosa. Dos dois autores, dirigiu outras adaptações, como A Partilha, Síndromes e Submarino. No Brasil se consagrou pela direção de espetáculos elogiados como Felizes da Vida, de J.Langster, Não Sou Feliz Mas Tenho Marido, de V. Gomez Thorpe, Quartett, de H. Müller, Os Homens são de Marte e é Pra Lá Que Eu Vou, de Monica Martelli_premiado com o Qualidade Brasil de Melhor Direção e  a versão feminina de Tudo Que Eu Queria Te Dizer, de Martha Medeiros, encenada pela atriz Ana Beatriz Nogueira.


  • Porto Seguro
    Ortobom
    Ministério da Cultura  e
    Lei Rouanet


  • Texto: Martha Medeiros
    Ator: Emilio Orciollo Netto
    Direção: Victor Garcia Peralta
    Direção de Produção: Maria Siman

    Assistente de direção: Leo Paes Leme
    Trilha sonora: Plínio Profeta
    Cenário: Miguel Pinto Guimarães
    Figurino: Emilio Orciollo Netto e Victor Garcia Peralta
    Iluminação: Luciano Xavier
    Operação de som e luz: João Gaspary
    Material gráfico: Ralph Teixeira
    Foto da capa: Alex Santana
    Foto interna: Luciana Fregolente

    Produção executiva em viagem: Gabriela Mendonça
    Administração financeira / Lei de Incentivo: Dibamba Produções
    Assistente de projetos: Fernanda Silva
    Assistente de produção: Gustavo Macedo
    Gerente financeira: Monica Senna
    Produtores Associados: Maria Siman e Emilio Orciollo Netto
    Realização: MS Produções Culturais


  • INTO THE BLACK – Chromatics
    MOVING’ON UP –
    Primal Scream
    ABRAHAM, MARTIN & JOHN –
    Marving Gaye
    SEA OF LOVE –
    Cat Power
    GHOST SONG –
    The Doors